Tzimisce

Uma lua sangrenta lança uma luz carmesim sobre a terra além da floresta e algo aterrorador uiva em agonia na noite. Os Tzimisce chamam essas terras de sua casa ancestral. Desde tempos imemoriais os Demônios são mestres e senhores dos domínios de grande parte do Leste Europeu. Seu Clã é orgulhoso e egoísta onde tradição se resume apenas a sua origem aristocrática. Na realidade, o Clã alega que destruiu seu Antediluviano e no decorrer deste evento ajudou a estabelecer as fundações do Sabá.

Os Tzimisce praticam uma estranha Disciplina conhecida como Vicissitude que os permite moldar a carne e ossos de suas vítimas. Em muitos casos eles refinam sua arte praticando em si mesmos, mas também a utilizam com a mesma frequência em seus lacaios e servos, transformando seus boiardos e szlachta em
monstruosos escravos. A Vicissitude em si é uma Disciplina não compreendida e debates sobre sua origem ocasionalmente joga o Clã em uma nefasta richa partidária.

Os Tzimisce são um Clã de extremos e as longas e frias noites passadas em remotos castelos transformaram de grande maneira a perspectivas intímas e externas dos Demônios. Místicos do Clã estudam a filosofia da metamorfose, procurando descobrir o que reside além do estado do vampirismo. Uma atitude alienígena de secularismo espiritual caracteriza muitos dos Tzimisce. Membros mais jovens do Clã se vêem mais afastados do papel histórico dos Demônios de terríveis senhores de terras, e se lançam em uma causa própria, sendo fánatiscos membros do Sabá, horrores moldados em carne ou trancendentais feiticeiros koldúnicos.