Nosferatu

Aqueles que duvidam que o Abraço é uma maldição não precisam procurar uma resposta após ver um Nosferatu. Distorcidos pela marca de Caim, membros do Clã Nosferatu são transformados em monstros horrendos pelo Abraço. Devido a isso eles se mantém nas sombras e normalmente despertam a ira e o escárnio de outros Membros pela sua aparência repugnante. Outros ficam tão aterrorizados ou revoltatodos pelos Nosferatu a ponto destes deformados Membros terem pouca interação social.

Mas para sua vantagem, os Nosferatu possuem muitos dos segredos apenas ditos em sussurros pelos seus relutantes colegas. Os Ratos de Esgoto desfrutam de uma fama respeitável de informantes dos Membros, devido à sua sagacidade sobrenatural em furtividade e pelo fato de que muitos Membros preferem ignorá-los a reconhecê-los. Nosferatus experientes exploram isto a seu favor, tornando a hipocrisia de outros vampiros em seu ganho.

Em suma, a condição dos Nosferatu é solitária e alienante. Como eles reagem à Maldição de Caim varia em sua perseverança aparente e mental, mas é fácil ser um objeto de repulsa absoluta e não conseguir ter a atenção ou boa vontade de outro Membro. Alguns Ratos de Esgoto são cruéis, tão malignos por dentro quanto deformados por fora, enquanto outros são trágicos, miseráveis criaturas que foram amaldiçoadas com uma condição de pária sem poder ter ao menos uma escolha. Alguns dos Ratos de Esgoto se denominam profetas ou avatares dos Almadiçoados, personificando fisicamente o obscuro verso “Eu sou uma Besta para que uma besta eu não me torne”.

Seita: O Clã Nosferatu pertence nominalmente à Camarilla, apesar de muitos de seus Membros se tornarem Autarcas ou darem apoio aos Anarquistas, em vez de navegarem pelo labirinto social vicioso da Torre de Marfim. Alguns ainda afirmam que os Nosferatu precisam da Camarilla porque sem ela não teriam clientes para a sua “economia de segredos”.